Licenciaturas

 

Licenciatura em Administração Pública

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Técnico de Administração Pública

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Administração Pública rege-se pela Lei n.27/2009 de 29 de Setembro, sobre o ensino superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na FENG. O curso visa formar profissionais qualificados para actuar nos vários domínios de Administração Pública:

  • Administração Autárquica
  • Finanças e Orçamento Público
  • Políticas Públicas e Governação
  • Relações Públicas.

O curso foi concebido para os regimes à distância e presencial, sendo que para os dois primeiros graus académicos são concedidos licenciatura e pós-graduação. Desta forma, todos os candidatos que tenham o bacharelato em programas relacionados, como Economia, Gestão, Sociologia, Filosofia, Psicologia, Direito, etc., podem adquirir o grau de Licenciatura em Administração Pública.

A intervenção do Estado nos aspectos políticos, económicos, sociais e tecnológicos para a regularização dos problemas surgidos nos mecanismos é imprescindível. Assim, este curso pretende desenvolver um programa que permitirá dar um upgrade aos quadros do Sector Público, para que possam dar respostas adaptadas às várias necessidades que o País apresenta e/ou poderá apresentar no futuro.

Perfil

O licenciado em Administração Pública é um profissional capaz de responder aos desafios colocados nos serviços público e privado: modernização, proximidade e dinamismo. Os graduados deste programa são profissionais com as seguintes capacidades:

  • Fazer uma apreciação do sistema governamental, requisitos legais, governação e ética, gestão pública e desenho de políticas, partindo de perspectivas teóricas para métodos práticos;
  • Perceber como as instituições públicas são estruturadas, a composição do quadro do pessoal e recursos materiais, bem como o modo de implementação das políticas, incluindo a apreciação de queixas e de recursos de cidadãos e outros clientes do governo Moçambicano.

Competencias

O licenciado em Administração Pública terá, no fim do seu curso, as seguintes aptidões:

  • Adquirir competências teóricas em segmentos específicos do saber jurídico e económico, na óptica da Administração Pública;
  • Apreender os mais recentes conhecimentos e desenvolvimentos nos domínios da gestão das políticas, regulação e contratação públicas e do seu quadro institucional e organizacional;
  • Conhecer as principais teorias e abordagens da área da Administração Pública;
  • Conhecer como e porquê as políticas governamentais sociais e económicas são elaboradas e implementadas, como as instituições públicas são estruturadas, a composição do quadro do pessoal e recursos materiais, e como são implementadas as políticas, incluindo a apreciação de queixas e de recursos de cidadãos e outros clientes do Governo;
  • Conhecer os fundamentos e conceitos básicos da administração pública;
  • Demonstrar uma cultura de investigação e pesquisa em matéria de assuntos sociais.
  • Desenvolver competências que permitam uma aprendizagem constante ao longo da vida, com um certo grau de autonomia;
  • Reflectir e racionalizar os métodos e práticas de gestão da Administração Pública;
  • Saber apreciar o sistema governamental, requisitos legais, governação e ética e gestão pública, e desenhar políticas, partindo da perspectiva teórica para métodos práticos;
  • Saber contribuir para a formação permanente, a integração e a adaptabilidade profissionais, com o inerente reforço da empregabilidade local e nacional;
  • Saber investigar e inovar, nos domínios das ciências jurídicas, económicas aplicadas e da Administração Pública;
  • Ter capacidade de adaptação à modernização e mudança na Administração Pública, em particular no que diz respeito à sociedade do conhecimento.

Saídas Profissionais

Os licenciados deste curso poderão enquadrar-se, especialmente, no sector público; contudo, abre horizontes para a administração no sector privado. O objectivo do curso é a formação e capacitação de profissionais capazes de operar em vários domínios do sector público. Eis algumas possibilidades:

  • Administração e Finanças
  • Administração e Gestão Pública
  • Auditoria e Fiscalidade
  • Contabilidade e Administração
  • Contabilidade e Finanças Públicas
  • Contabilidade e Fiscalidade
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão do Património
  • Gestão Pública e Autárquica
  • Gestor de Empresas Municipais
  • Gestor de Organizações Não Governamentais
  • Gestor nas Empresas públicas e privadas
  • Gestores em instituições participadas pelo Estado
  • Gestores na Administração Pública central e local
  • Gestores nas Instituições privadas, em particular as fornecedoras de bens e serviços ao Estado

Plano Curricular

Para completar o curso de Licenciatura em Administração Pública, cada estudante deverá aprovar a todas as disciplinas ou módulos do plano curricular, os quais perfazem um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Ciências Religiosas e Educativas

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Ciências Religiosas e Educativas

Duração

4 Anos


Perfil

Conteúdo não disponível - Volte em breve.

Competêncais

Conteúdo não disponível - Volte em breve.

Saídas Profissionais

Conteúdo não disponível - Volte em breve.

Plano Curricular

Conteúdo não disponível - Volte em breve.

Licenciatura em Direito

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Direito

Duração:

4 Anos


Perfil

O licenciado em Direito é um jurista que pode aplicar o seu saber e os seus conhecimentos no aconselhamento a toda e qualquer situação da vida social e, ao contrário do que se possa pensar, a sua actividade não é apenas litigiosa, sendo mais eficaz e mais plena quando a sua actuação se desenvolve naquilo a que hoje chamamos de “advocacia preventiva”.

Como profissional, o licenciado em Direito mostra uma polivalência e interdisciplinaridade muito fortes, no actual contexto da globalização e da “febre legislativa” a que assistimos.

Quase nada queda exterior ao mundo do Direito, e é esse mundo de possibilidades que pretendemos oferecer aos nossos estudantes, com qualidade e inovação.

No âmbito da missão da Universidade, pretendemos desenvolver, nos nossos estudantes, uma consciência crítica positiva e capaz de solucionar com sucesso os conflitos que possam surgir, trazendo soluções justas e preconizadas na ratio e no espírito do legislador.

Competências

O licenciado em Direito deve reunir no final da sua formação, além da capacidade de interpretação e aplicação de qualquer solução legislativa, as seguintes competências:

  • Aconselhar a qualquer cidadão ou entidade no cumprimento dos ditames legais, criando situações hipotéticas que elucidem o ouvinte, quanto às consequências jurídico-legais do incumprimento do estipulado na lei;
  • Defender e promover os direitos humanos e os direitos fundamentais preconizados pelo legislador constituinte;
  • Descrever correctamente os processos de aplicação das normas, tendo em conta a sua estrutura de previsão e estatuição;
  • Descrever e analisar os fins das penas e das medidas de segurança, tendo em conta a proporcionalidade e a ressocialização dos infractores;
  • Desenvolver uma forte capacidade de argumentação;
  • Enquadrar o sistema jurídico moçambicano dentro da família romano-germânica, sem obliterar o seu enquadramento regional;
  • Fazer o enquadramento jurídico-legal de qualquer situação fáctica ao mundo do Direito;
  • Incutir e promover os valores da Justiça, ética e bem-estar social;
  • Promover o respeito pela legalidade e pelas instituições;
  • Solucionar os litígios que se lhe apresentam, tendo em conta os interesses protegidos e acolhidos pelo legislador.

Saídas Profissioanais

As oportunidades que se apresentam ao licenciado em Direito constituem um leque vasto em que podemos citar, de entre outros:

  • Advogados;
  • Chefes de departamento jurídicos de empresas privadas;
  • Conservadores de Registo;
  • Consultor jurídico de empresas ou instituições do Estado;
  • Consultores jurídicos;
  • Diplomatas (Relações Internacionais);
  • Magistratura do Ministério Público (Procuradores da República);
  • Magistratura Judicial (Juízes);
  • Municípios, Governos e Assembleias Provinciais;
  • Notários;
  • ONG´s que trabalham no âmbito dos Direitos Humanos;
  • Organizações internacionais, incluindo as regionais;
  • Recursos Humanos.

Plano Curricular

Um percurso trienal de orientação jurídico-especializado, centrada em duas áreas que caracterizam o ordenamento didáctico da Faculdade, privilegiando o estudo dos diversos sistemas e institutos jurídicos numa perspectiva histórica, comparada e internacional. A divisão do plano de estudos em dois ciclos permite a obtenção de:

  • Licenciatura em Direito de Estado e Democracia (trienal)
  • Licenciatura em Direito Económico e Social (trienal)

Licenciatura em Tecnologias da Informação

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado  em Tecnologias da Informação

Duração:

4 Anos


O curso de licenciatura em Tecnologias da Informação rege-se pela Lei n.27/2009 de 29 de Setembro, sobre o ensino superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38, pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática. O curso visa formar profissionais qualificados para actuar nos vários domínios do uso das tecnologias da informação, desde o hardware, as redes, as bases de dados ou a engenharia de software e programação.

As tecnologias da informação são uma ferramenta imprescindível para qualquer actividade no mundo moderno. Este curso pretende responder à demanda de profissionais que saibam dar respostas adaptadas às várias necessidades que em Moçambique existem e virão a existir nos próximos anos.

O curso responde às exigências de um currículo moderno, que fornece competências técnicas precisas para o uso das tecnologias da informação, com uma componente prática importante, os workshops incluídos na maior parte das disciplinas.

Perfil

O licenciado em Tecnologias da Informação na UCM é um profissional capaz de gerir tecnologias em três áreas principais: programação, administração de sistemas e de redes, e bases de dados. Os graduados deste programa são profissionais com capacidade de promover o uso de tecnologias de informação, preparados para responder e adaptar-se às necessidades tecnológicas de hoje e do futuro, do mundo no geral e de Moçambique em particular. A partir deste perfil geral, os estudantes poderão especializar-se em uma área específica a nível de mestrado.

Competências

O graduado em Tecnologias da Informação terá as seguintes competências:

  1. Em Programação:
    • Compreender os fundamentos básicos de programação, estruturas de dados e algoritmos.
    • Conhecer os fundamentos básicos sobre linguagens de programação imperativa e programação orientadas à objectos.
    • Conhecer os fundamentos matemáticos que sustentam as tecnologias informáticas.
    • Saber identificar, analisar, desenhar e implementar soluções para problemas relacionados com Tecnologias de Informação e comunicação.
    • Saber gerir projectos e serviços na área de tecnologias de informação.
    • Saber conceber, desenvolver e explorar sistemas, serviços e aplicações informáticas tanto centralizadas como distribuidas integrando hardware, software e redes.
  2. Em Administração de sistemas e redes: 
    • Saber desenhar, montar, dimensionar e gerir uma rede de TICs.
    • Conhecer os principais conceitos teóricos subjacentes às principais tecnologias de acesso e core, sabendo exemplificar e discutir o uso dessas tecnologias em cenários de redes distintos.
    • Saber elaborar e executar projectos e especificações de Cabeamento Estruturado.
    • Seleccionar os serviços de rede mais apropriados para suportar uma dada aplicação.
    • Identificar e discutir as diferenças e conceito sujacentes aos protocolos Ipv4 e Ipv6 e compreender os princípios e funcionalidades inerentes à mobilidade, concretizando para IPv4 e Ipv6.
    • Saber gerir e configurar serviços de internet.
  3. Em Bases de Dados:
    • Saber desenhar e implementar bases de dados.
    • Especificar e dimensionar equipamentos para suportar Base de Dados.
    • Avaliar Sistemas de Gestão de Base de Dados disponíveis com o objectivo de escolher o mais adequado.
    • Saber gerir, administrar e fazer a manutenção de Sistemas de Base de Dados.
      Transversais:
    • Saber comunicar-se na escrita e oralmente tanto na lingua Portuguesa como Inglesa.
    • Conhecer a terminologia técnica Inglesa no campo da Informática moderna
    • Entender as responsabilidades e desafios profissionais, éticos, legais, de segurança e sociais do uso das tecnologias de informação e comunicação.
    • Ter espírito de liderança e de inovação, e capacidade de integrar-se numa equipa de trabalho.

Saídas Profissionais

  • Os licenciados neste curso poderão enquadrar-se profissionalmente no sector público ou no sector privado assim como desenvolver a sua actividade profissional de forma liberal. Eis aqui algumas possibilidades:
  • Administrador de sistemas e redes.
  • Analista de sistemas de informação.
  • Consultor de Informática.
  • Docente.
  • Gestor de Bases de Dados.
  • Gestor de Sistemas Informáticos.
  • Programador no desenvolvimento de aplicativos.
  • Técnico informático.
  • Técnico de Gestão de Redes.
  • Técnico de Hardware.
  • Técnico de Manutenção de Sistemas.

Plano Curricular

Para completar o curso de Licenciatura em Tecnologias da Informação, cada estudante deverá aprovar a todas as disciplinas ou módulos do plano curricular, que perfazem um total de 240 créditos académicos.